Linda do dia: Carol Burgo :)

Hoje a Camila Coutinho postou um look da Carol Burgo lá no Garotas Estúpidas e foi amor á primeira vista. Corri bisbilhotar o blog dela na certeza de que iria me identificar e muito… O mundo dá moda é tão variado né? tem inspiração todos os gostos e nessa de gosto pessoal, vou admitir aqui pra vocês uma coisa…Gosto muito dessas blogueiras glamurosas (não que ela não seja) mas o que faz minha cabeça mesmo, são esses looks dia-a-dia. Acho que dai vem o nome do dela né? Small Fashion DIARY. É complicado de explicar, mas eu sinto que é mais real sabe? sinto que elas são mais gente como a gente.

Eu adorei tudo no blog e escolhi citar as  palavras que ela própria usou pra se auto-descrever aqui no post…

” Nasci aqui em Recife, filha de uma mãe muito jovem e hippie, mas que trabalhava e não fumava maconha, e de um pai que trabalhava muito e que jurava que era hippie, mas foi só uma fase. Minha mãe me teve aos 20 anos e pra nos sustentar fazia e vendia roupas tingidas em feiras de rua do Recife Antigo, de Boa Viagem e de Olinda. Nunca foi casada com o meu pai. Até hoje é assim. Meu pai casou-se e teve outra filha, minha irmã do meio, Nathália…

Quando eu tinha 4 anos, minha mamis foi para Portugal tentar qualquer coisa melhor do que o que tinhamos aqui, que era realmente muito pouco, aproveitando que um irmão mais velho dela tinha ido pra lá poucos anos antes. Eu fui para Portugal quando tinha 5 anos e quando cheguei na terrinha lusitana, mamis estava grávida da minha irmã mais nova, Aimara e casada com um alemão hippie que fazia mandalas e vendia na rua. Tudo muito Woodstock-way-of-life
Roupa nova não existia e talvez, inconscientemente, foi daí que nasceu todo o meu fascínio pela moda, consequência da total privação de estética na minha infância.
Minha mãe continuou em Portugal o que já fazia aqui. Vendendo roupas tingidas em feiras de rua e feiras de artesanato. Aos poucos, mas muito aos poucos mesmo, as coisas foram melhorando. Acho que só com uns 13 anos é que experimentei pela primeira vez a sensação de comprar alguma coisa numa loja de shopping em vez de uma feira de sulanca. E com o meu próprio dinheiro, já que eu comecei a trabalhar cedo com mamãe…

Um dia, com quase 19 anos, mamis falou que iríamos voltar para o Brasil. Passei num vestibular de publicidade e propaganda, me acostumei a comer cuzcuz e tapioca e depois de um ano de Brasil, mamãe e Aimara retornaram a Portugal e estão lá até hoje. Minha vida mudou bastante desde 2004 até agora. Passei quase 7 anos em Recife, estudando e trabalhando (sou publicitária) e recentemente me mudei para o Rio de Janeiro onde moro só. A vida de nômade me acompanha.”

Uma linda, não é mesmo? queria ser amiga dela, apenas. hahaha

Quem também amou é só clicar no link pra conhecer mais. um beijo!

http://www.smallfashiondiary.com/

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s